sábado, 12 de novembro de 2011

Arte da vida

Apago-te a dor
Num movimento de arte
Com um pincel delicado
No quadro que fazes parte

Cores vivas que cativam
Amores e dissabores que cultivam
Vidas jubilosas que sublimam
Sobre tudo isso eu pinto


Sem rumo e sem razão
Numa clara alusão
Ao quadro do teu destino
 

João Salvador – 01/11/2011

Sem comentários:

Enviar um comentário