domingo, 11 de dezembro de 2016

Encontrar a luz!




Nem sempre é fácil encontrar a luz ao fundo do túnel.
A luz parece inalcansável, longínqua ...
Temos que acreditar que o ser supremo,ilumina o caminho e guia o nosso destino!
Muitas vezes essa luz encontra-se na palma das nossas mãos, acalentando os dias, purificando a vida ...
A pureza dessa luz, elimina a negatividade da mente!
É com esse pensamento que aconchego a minha alma,levando-me ainda a acreditar no amor,na paz, na amizade ... na vida!


João Salvador - 11/12/2016



A nossa existência não se resume só ao passar, mas sim ao viver ..



Naturalmente que o trabalho faz parte da nossa vida, 
pois é dele que obtemos os meios para fazer face às exigências logísticas
e materiais da nossa existência.
Muitos de nós vivemos absorvidos no amealhar, no poupar, 
o que é obviamente necessário, para termos uma almofada financeira. 
Mas que isso não seja razão para negarmos algum do nosso tempo, 
sempre que possível aos filhos, à família, aos amigos, 
mas principalmente a nós próprios. 
Não vivamos agarrados ao tique-taque sombrio do relógio, 
à rotina dos dias apagados.
Não sejamos meras máquinas, meros passageiros de uma vida errante!
Sejamos donos da nossa efémera mas bela existência!
A nossa existência não se resume só ao passar, mas sim ao viver ..


João Salvador - 11/12/2016

domingo, 27 de novembro de 2016

Honra o próximo e a ti próprio!


É interessante como tudo é exigível nesta sociedade consumista.
Nesta sociedade acelerada, desumanizada, desvirtuada ... menos a honra. 
Essa não é exigível porquê? 
Onde andam os valores dos homens? 

Onde anda a sua humildade? 
Onde anda a sua condição de ser humano, em todo o esplendor da sua grandiosidade, mas ao mesmo tempo da sua pequenez?
Esse para mim é o dever maior, honrar o próximo e acima de tudo honrar-se a si próprio!
A par da honra temos o carácter. 
Esse é também um dever. Frontalidade, humanidade, mas acima de tudo carácter e respeito!
Por vezes ficamos atónitos, alarmados, com a falta de honra, honestidade, mas acima de tudo, falta de carácter, de alguns seres que respiram. 
A honra, esse valor basilar é algo que deveria existir em quem ocupa cargos de maior responsabilidade nas instituições que representam! 

Esse pilar deve nortear a vivência do comum dos mortais. 
Não façam disso um valor de vergonha, pois a honra é um valor ancestral e essencial para a vida humana! 
Quem não vive com honra não vale o chão que pisa, o ar que respira!
Quem quer respeito deve dar o exemplo. Acima de tudo ser imparcial, humano, amigo, para assim o sentimento ser recíproco, ser respeitado e honrado!


João Salvador - 26/11/2016

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O maior obstáculo à realização pessoal são os próprios medos


O maior obstáculo à realização pessoal são os próprios medos.

Para os vencer é necessária uma introspecção profunda, uma análise, um recolher, um estudo, ao mais recôndito recanto da alma. 

Ali habitam os fantasmas da existência, o pavor da noite, as trevas, o medo que petrifica e que urgem serem arrancados, expiados, purificados. 

Vasculhando os sentimentos, as emoções, buscando a cura para uma alma doente, a redenção, conseguir-se-à afugentar a fobia de todos os receios, que ali habitam!

Após a extracção dos medos, os obstáculos serão mais leves e seguramente transponíveis.

O maior obstáculo de mim próprio, sou eu!


João Salvador - 17/11/2016

O maior obstáculo à realização pessoal são os próprios medos


O maior obstáculo à realização pessoal são os próprios medos.

Para os vencer é necessária uma introspecção profunda, uma análise, um recolher, um estudo, ao mais recôndito recanto da alma. 

Ali habitam os fantasmas da existência, o pavor da noite, as trevas, o medo que petrifica e que urgem serem arrancados, expiados, purificados. 

Vasculhando os sentimentos, as emoções, buscando a cura para uma alma doente, a redenção, conseguir-se-à afugentar a fobia de todos os receios, que ali habitam!

Após a extracção dos medos, os obstáculos serão mais leves e seguramente transponíveis.

O maior obstáculo de mim próprio, sou eu!


João Salvador - 17/11/2016

sábado, 5 de novembro de 2016

A única pessoa extraordinária é aquela que não sente vontade de ser extraordinária

"A única pessoa extraordinária é aquela que não sente vontade de ser extraordinária. Ela fica completamente à vontade na sua simplicidade".

(Osho) 
***
Extraordinário é ser-se um simples humano e sentir-se respeitado pelos amigos, colegas e família, independentemente dos defeitos e virtudes que possua.

No entanto, hoje deparamos com uma busca incessante de "protagonismo", muito generalizada pelas massas, qual "carneiros".

Vive-se num "deslumbramento" de acções provocadas pelo "egocentrismo", alimentado pela "bajulação", envenenado as relações colectivas, pedras basilares de uma sociedade racional, humana e com valores.

João Salvador - 05/11/2016

sábado, 29 de outubro de 2016

Hoje reina a paz num coração calado

      Hoje reina a paz,
      no interior de uma alma inquieta,
      que apenas busca a luz!
      Hoje reina a serenidade,
      num coração que ama calado....
      Hoje reina a pureza,
      numa mente límpida,
      desprovida de negatividade.

      Hoje reinas tu amor.
      Sim reinas tu,
      mesmo que não saibas!
      Ah! Esse amor que transborda deste coração palpitante,
      é tão forte, que nem o tempo consegue apagar!
      Sim, amo-te!
      Como não amar tanta beleza ... tanta humanidade.
      Como não venerar os murmúrios de uma mulher,
      cuja voz de veludo, enfeitiça os meus sentidos?
      Esse amor que liberto deste pobre coração,
      é tão forte, que nem a morte apagará!

      João Salvador - 29/10/2016



sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Vergonha versus aparências

A simplicidade não me envergonha, 
o que me envergonha é a falta de humildade e de humanidade, 
que assola as débeis mentes daqueles que querem ser o que não são, através da ostentação!
Nunca será o que tens que definirá quem és, 
mas sim a tua personalidade, o teu modo de ser e de agir. 
A vergonha não assiste aquele que vive condignamente, sem atropelos, sem vaidades. 
Os bens materiais não definem ninguém, 
mas sim os valores que cultivas e transmites aos teus filhos, aos amigos, 
aos familiares e à sociedade. 
É essa semente que deve germinar ...

João Salvador - 07/10/2016


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Pensamento versus julgamento

A facilidade com que os seres humanos se julgam uns aos outros, é hoje chocante, alarmante!
Será assim tão difícil reflectir, pensar, ponderar, analisar, avaliar e não julgar?
O ser humano é imperfeito, isso é inegável. Daí que devamos limar essas falhas, de forma a não prejudicar quem nos ama, quem nos cerca, quem vive do nosso sorriso, na nossa companhia, quem está na nossa vida!
O homem, debate-se com o bom, o mau, o certo e o errado, o certo e o incerto, o amor o ódio. Cabe a cada um gerir os seus pensamentos, os seus sentimentos, as suas mudanças de humor e estados de espirito, transformando-os em positividade, ajudando-se, aliviando-se, conduzindo-se a si próprio e aqueles que absorvem as suas energias, para a serenidade, a paz, a luz!
Encarcerar os pensamentos negativos, em jaulas obscuras, apenas leva à deterioração; à negatividade ao julgamento precipitado; à destruição da mente. Tudo, apenas e tão só decorrente das energias que proliferam em mentes perturbadas que não buscam a cura para os seus males!
Não é fácil, haverá sempre dias complicados, arrasadores, apressados, loucos, decorrentes de uma sociedade amorfa!
Mas haverá também dias bons, dias de paz, dias de luz, de tranquilidade. Teremos manhãs banhadas pelo sol, energia ancestral, recarga de almas inquietas, impacientes, atormentadas.
Essa luz é vida ... absorvam-na!
Libertem-se do que faz mal e vivam, interajam, sorriam, amem a vida ... não se importem de serem avaliados, julgados, escrutinados por aqueles que não pensam, não reflectem, não vivem, não nada ...existem apenas, numa pobreza espiritual que choca!
Mas acima de tudo, amem-se a vós próprios em primeiro lugar. A felicidade encontra-se nos pequenos prazeres da vida, podendo ser encontrada no mais distante e recôndito recanto da nossa alma!



João Salvador​ - 15/09/2016


O sábio ignorante e o ignorante sábio

Todo o homem que se julga sábio, na verdade, mesmo que que não o saiba, nada sabe, mesmo pensando que sabe! 
A presunção, a soberba, o egocentrismo, tolhe a visão aos intelectuais de cartilha, colhendo-lhes a razão, matando a racionalidade, a auto-crítica. Aumenta-lhes apenas o ego, o vazio .... levando-os ao abismo da estupidez e da ignorância, que ele próprio ignora. 

Ao contrário, aquele que acha que nada sabe, mas que absorve humildemente os ensinamentos da vida, esse sim é sábio. 
Sim, esse é sábio, germinador de pensamentos, plantador de almas, de sentimentos. 
Mesmo que se ache eternamente ignorante, ou pense o contrário, certo é que é uma alma valorosa, inteligente, culta ... sábia!

Como há-de alguém aprender algo que acha que não lhe pode ser ensinado, porque simplesmente o ego o cega e se acha superior intelectualmente a todo o ser humano que com ele priva?

João Salvador - 10/09/2016


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Paz! Como a anseiam os homens


Paz! Como a anseiam os homens ...
Qual o segredo daqueles que respiram liberdade
Desejam ser eremitas, isolado dos tempos conturbados.
Afastados de uma sociedade gulosa, pela sanidade deteriorada,
dos cidadãos que vivem sem viver!
Gritai! Vivemos hoje enclausurados, numa aparente felicidade,
completamente castrados às exigências doentes!

Os fantasmas passam, olham, seguem sonâmbulos,
vendo homens aparentemente felizes, sorridentes, com uma paz invejada.
Oh! Estão tão enganados ...
O coração chora de tormento!
Paz, como és ansiada ...
Um momento apenas, um minuto
Uma almofada doce, tenra, um céu estrelado,
o ar puro, a contemplação à natureza.
Abrem os braços, absorvem a luz,
sentem o sol a banhar-lhes a alma!
Mas, nem assim alcançam a paz!
O descanso das amarguras, das mágoas, da dor!
O limite ... é o limite, o acumular.
Dai a paz, a quem a suplica!


João Salvador - 01/09/2016

domingo, 28 de agosto de 2016

A saudade nunca morre



De que adianta o passar dos dias?
Olhas o relógio, desesperado ...
A saudade não se combate,
quando o amor teima em viver!

Porque te afastas mulher!
Sinto o silêncio ensurdecedor,
o sofrer agridoce, agarrado às angústias dos dias,
as névoas fantasmas da dor!


Não sigas o caminho da desilusão, 

não mais deixes que a paixão vire as costas, 
não deixes que parta, pois não quer partir!

Caminhante da luz, anjo dos teus dias,

amor, paixão de uma alma inquieta,
Ama o penitente, liberta um amor puro, o teu!

João Salvador - 28/08/2016

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Luz da alma


Que a presença dos pensamentos, 
abracem a tua vida, 
e os vejas como uma luz, 
não como uma sombra do passado. 

Uma presença 

Uma paz que nada exige.
Uma serenidade que te abraça

e leva apaziguamento à alma! 

Uma luz cristalina,
que brilhar nos corações apaixonados,
no teu, no meu ... 
em todos os corações, que habitam o universo! 

Uma esperança, 

um caminho de tranquilidade.
Um mar sereno, sem tempestades ...
Seja apenas a tua sombra angélica, 

que permite acompanhar os teus dias,
velar os teus passos, 

rezar pelo teu fado,
alimentando, 
platonicamente ... ou não, 
a paixão que o poeta te reserva!

És o sangue, 

a alma, 
a razão do bater de um pobre, 
mas rico coração ...
Tu vives nele!



João Salvador - 19/09/2016

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Perturbações da mente

A mente divaga pelas veredas da alma. 
Deambula pelos mistérios da vida ... 
Perde-se em labirintos cruzados pelo destino!

Uma mente que vive sossegada, 
por vezes sobressaltada, 
assolada pela paixão!

Navega essa mente perturbada, 

pelos corredores dum coração palpitante, 
suplicante, desassossegado ... errante!

João Salvador - 16/08/2016

O poeta quer mais que isso. 
Não quer ser um pássaro enjaulado, que acaba por acreditar que o corte das suas asas é natural. 
Não poder voar e viver encarcerado. É a morte!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Sou a paz da tua alma!



Sou o doce perfume do leito,
que habita nas entranhas do teu corpo.

Sou o templário das amarguras,
o paraíso das suplicas,
a cama onde te deitas,
os lençóis onde me amas!

Sou o que quiseres,
O anjo que guarda,
O demónio que devora,
O amigo que ouve,
que compreende.
O amante urgente, guloso, 

cuja ganância usurpa o teu palácio,
bebe do teu cálice,
planta a luxúria no teu templo.

Sou aquele fantasma,
que não vês,
que habita nos doces sonhos,
agitando as noites devassas,
pelas memórias do desejo!

Sou a paz da tua alma,
o motivo da tua paixão!
Ainda que vivas cega,
sabes que o sou ... quem sou,
Sou a extensão de ti ...


João Salvador - 28/07/2016

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Cálice do desejo

O sol tocou a pele,
beijou os lábios,
sedentos de amor.

O tempo,
Oh! Esse parou,
contemplando-te,
olhando as curvas,
do corpo torneado,
suado,
cujas gotas dançam,
acariciando os seios rijos,
enlouquecidos pelo desejo.

Uma vontade férrea,
grita na mente,
geme,
suplica o aplacar da paixão!

Arrepios percorrem as costas. 
Contemplam as nádegas,
firmes e duras,
beijam o cálice da perdição,
bebendo o vinho da redenção!

Sucumbes ao doce desejo,
ao contacto, inconfundível,
daquelas mãos calejadas,
talhadas por uma vida errante!


João Gomes Salvador - 21/07/2016

sábado, 16 de julho de 2016

Pessoas perfeitas?

 
Pessoas perfeitas? 
Não conheço! 
Tu és? Eu não!
Quem achar que é, 
engana a própria essência da sua criação.
O ser humano é por natureza imperfeito, 
ainda que seja uma admirável obra prima.

João Salvador - 10/07/2016

Conflito da alma


A saudade, esse sentimento castrador,
consome a alma de quem ama!
Vejo-te, não não te tenho,

Tenho-te mas não te vejo!
Imploro a tua paixão, 

o meu alimento, a perdição!
Conto os dias, as horas, os minutos,
mas o dia não chega!

O relógio passa lento, com parcimónia.

Surge o conflito,
A dúvida,
O desespero,
A solidão,
A tristeza.


Uma dor que não acalma,
agravada pela ausência de ti!


João Salvador - 16/07/2016

Não sou quem vês!

 
Por vezes vês o meu sorriso,
mas a verdade é que por dentro eu choro!
Sim, meu amor eu choro ... a tua ausência,
a tua dor. Faço da tua cruz o meu destino.
Por fora sou forte, por dentro padeço!
A aparência engana quem olha.
Sorrio, mas sofro, socializo, mas recuo para os confins de mim,
Para o limbo de uma alma carente que apenas quer ser amada!
Podes ver a felicidade aparente, isso podes,
mas não vês a realidade.
Sou um ser incompleto, 

que ama a vida, o sol, a chuva, o mar, a serra ... 
mas que tudo trocaria por ti!

João Salvador 15/07/2016

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Se tivesses escolha


Se tivesses escolha, mudarias o passado?
Trocarias o comodismo, pela felicidade?
Regressarias aqueles momentos que te prenderam no feitiço de um beijo?
Hoje, tens a certeza de que a intensidade daquele momento valeu por uma vida.
O contacto com os lábios, o sabor, o desejo partilhado ...
são momentos, intemporais, pessoalizados ...vossos.
Moram guardados no coração,
que teima em não esquecer o romantismo de dois jovens adolescentes,
que vivem hoje longe, mas no fundo tão perto!
De que adianta seguir rumos, calcorrear caminhos, percorrer estradas, se vives acomodado, 

contudo apaixonado por uma princesa, cuja imagem visualizas a todo o momento nos teus pensamentos?
Ainda acalentas o desejo de te perder nos seus braços, 

roubar os saudosos beijos daqueles lábios de porcelana, cremosos, saborosos, a perdição desejada. 
Mas mais que tudo, perderes-te no seu templo!
Nunca a palavra amor roçou tanto os lábios de um poeta loucamente apaixonado, 

no ontem, no hoje, na urgência do agora!
Desejas ardentemente navegar nos recônditos recantos da sua alma, 

sentir o seu sentir, tocar o seu tocar, beijar todas as partes de um corpo escultural, viciante.
Queres-lo teu ... só teu, saciando uma fome que te consome! 

Uma fome de amar!

João Salvador - 03/06/2016

domingo, 19 de junho de 2016

Superação


Busco a superação,
A minha ...
O melhorar, dia após dia,
o aperfeiçoar as imperfeições.
O limar das arestas,
provocadas pelos erros,
cinzelados, cravados por esta vida errante.
Uma vida marcada pelo destino.


Viso corrigir ou atenuar as falhas,
apenas as minhas,
não as dos outros. 


Não vivo completo,
sou incompleto,
errático ... humano.

Quero ser melhor hoje,
do que era ontem!

João Salvador - 18/06/2016

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Caminhante da luz


Que pede a alma que caminha, 
pelas brumas, 
das suas próprias dúvidas?
Que almeja encontrar, 

na meditação das próprias palavras?
Busca significado para as suas tormentas?
Encontrará na sua humilde existência, a luz?
A meta, não é a longevidade, nem o que o move!
Antes a intensidade, a vida errante, cigana, nómada, louca!
Não, ele não quer ser eterno, quer ser feliz.


João Salvador - 03/06/2016

sábado, 28 de maio de 2016

A primavera

 
Momentos de paz,
Lapsos de meditação

Acalmia nas águas turbulentas da vida!
Sons de uma natureza inspiradora, 

Desejos de serenidade realizados,
Emanar de encantos perfumados,
O céu, as flores, os arbustos, as árvores, 

cenário bucólico, analgésico para a alma ...

A primavera permanece, 

mas eu não, e com isso fico contente, 
pois, a primavera floresce mesmo sem mim ...

João Salvador - 28/05/2016


*******

E que bem o define Fernando Pessoa neste poema:

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.
Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma
Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,

Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,

Porque tudo é real e tudo está certo.
Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.

Alberto Caeiro, in “Poemas Inconjuntos”
Fernando Pessoa e seus heterônimos

terça-feira, 17 de maio de 2016

Por ti nasce o poema


Por ti nasce o poema.
Liberta a alma,
 …o sentimento!
Tu, sim tu, liberto-te,
...encontro-te.
Cruzamos-nos nas dimensões em que vivemos,
passamos sem nos tocar,
sentimentos eternizados no olhar....
... a intensidade desse vislumbre,
esse não tocar, o eternizar.
…por um singelo instante,
observo-te a suavidade do olhar ...
...a ternura que de ti transborda
aumenta a força do teu olhar!
Liberta a loucura dos versos que aquecem o sonhar!

Cristina Costa  / João Salvador

✽❣───────❀ღ✿─────•✤❥

Pedaço de céu

Neste pedaço de céu,
dançam as nuvens do amor!
Deslizam apaixonadas pelos teus seios,
que devoro sem pensar!

Afogo a fome, mato a saudade,
no templo do teu olhar!

Amo-te como posso amar,
vivo o teu sonhar!


João Salvador - 17/05/2016

domingo, 15 de maio de 2016

Porta do destino


 
Como poderia negar a felicidade,
se posso passar a porta do destino.
Homem, segue o teu rumo, vivendo,
abandonando os trapos esfarrapados!

Do outro lado, encontrarás a luz, uma vida negada.
Segue sem medos, passo a passo, pé ante pé.
A coragem reside em ti, na beleza da tua alma!
Segue caminhando ó penitente. Sê crente …

Apoiada à ombreira da porta, a figura escultural,
o sopro de vida, essência de amor, razão de viver!
A clarividência emana do paraíso … do outro lado.

Prostrada sobre o leito, de um olhar penetrante,
mergulhada na graciosidade da imagem translúcida,
ela apela que te rendas ao seu corpo, à paixão, à loucura!


João Gomes Salvador – 15/05/2016