terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Descobri



Descobri que o amor esteve sempre aqui
Descobri que nunca fugiu de ti
Descobri que sofres-te e que choras-te
Descobri que sempre me amas-te!

Belos momentos promissores e ilusórios
Passados debaixo de uma ténue teia de palavras
Locuções belas, sentidas; marcadas e ansiadas
Saborosas, mas amargas que azedaram como fel


Um tempo de adolescência sonhadora, mas adulta,
Regredida pelo tempo, banhado por lembranças.
Esperança de um amor eterno e de uma vida …



Sumida nas vidas perdidas,
Nas vidas crescidas,
Nas dores sofridas!



João Salvador – 15/09/2010



Sem comentários:

Enviar um comentário