quinta-feira, 22 de março de 2012

Rumos


Barcos que rumais de um porto seguro,
Em ritmado balanço que ostentais,
Assim, navegais ao sabor do vento,
guiados pelas ondas do mar.


Rumais em direções distintas do destino,
Impelidos que sois pelas intrigas da vida,
Não vos voltareis a cruzar,
na imensidão de tão basto oceano.


Evitais dolorosas colisões de sentimento.
Procurais guardar belas histórias de amor,
Naqueles sublimes momentos que vivestes.



Tomais assim rumos diferentes,
Procurando guardar as imaculadas memórias,
Dos belos momentos que passastes.


Assim foi o vosso amor, curto …
Mas tão imensuravelmente belo e intenso!




João Salvador - 22/03/2012

Sem comentários:

Enviar um comentário