sábado, 13 de agosto de 2011

Choro de desilusão!


Hoje estou triste,
Sou homem mas sinto …
Sim! O homem sente … sofre.
O meu pensamento é incerto.
Sofro em lágrimas de silêncio!
Sinto um ardor que me atormenta,
Uma dor que não dói.

Quero afastar as ideias sombrias,
São devaneios doentios!
Divagações que não quero!

Não me revejo nas trevas,
Vejo as almas … vazias,
Salpicadas de rancor!
O ódio atormenta-os,
Não sentem,
Estão sós,
Apenas existem!

Expludo de raiva!
Não aguento …
Tanta solidão.

Apesar da multidão.
Eu choro …
De desilusão!

Sem comentários:

Enviar um comentário