sexta-feira, 15 de julho de 2011

Momentos


Era um dia como tantos outros ...um momento,
Um dia sem inspiração, apenas desilusão
Caminhei sem rumo, sem sentido
Procurei um caminho, uma luz um horizonte ...
Olhei para o infinito, à procura de algo,
Algo que alimentasse a minha alma,
Que me desse razão de viver,
Afinal que procurava eu?
Não sei! Mesmo assim continuei a olhar vagamente …
Sem ver! Com a visão turva numa neblina torpe ...
Procurando eternamente um sentido para um novo dia,
Para a vida,
Tropecei então nos meus pensamentos, encontrei, olhei e vi-te … ali estavas tu!
Mulher esbelta, com um sorriso rasgado que me encheu de alegria!
Sim, ali estavas tu, especada no meu rumo de vida, com o cabelo negro a esvoaçar ao vento,
Cabelo perfumado e belo que não me atrevo a tocar,
Olhos negros, olhar fixo, que me arrepiam e me fazem sonhar.
Mas afinal não passou de um efémero momento de devaneio,
De ilusão, numa brusquidão de um momento de delírio
Delírio da minha mente, do meu inconsciente, agridoce … mas só meu,
Mas mesmo assim, um momento em que fui feliz … e sonhei!

Sem comentários:

Enviar um comentário